2008-12-05

Plano de Apoio ao Sector Automóvel

As empresas do sector automóvel e o Governo português assinaram na passada quarta-feira (3-Dez) um acordo que define o Plano de Apoio ao Sector Automóvel com o valor global de 900 milhões de euros. Destes 900 milhões de euros, 200 milhões provêm de fundos comunitários e do Orçamento do Estado e outros 100 milhões exclusivamente do Orçamento do Estado.

São 4 os grandes objectivos sobre os quais o plano vai actuar:

  1. Estímulo ao Emprego e à sua melhor Qualificação
  2. Apoio às insuficiências financeiras
  3. Ajustamento ao perfil industrial e tecnológico do sectorI
  4. Incentivo selectivo à procura

Para já, foram identificadas 9 medidas a implementar com base naqueles 4 objectivos e que deverão ter impacto nas empresas no curto prazo.

Em relação ao primeiro, pretende Implementar o “Programa Qualificação – Emprego para o Sector Automóvel”, que se estima vir a abranger cerca de 10 mil trabalhadores com um custo total de €70M.

No que diz respeito ao apoio às insuficiências financeiras, vai lançar uma linha de Crédito específica de 200M€ para empresas exportadoras do Sector Automóvel, implementar um novo modelo de acesso ao seguro de crédito e acelerar os pagamentos de incentivos relativos a projectos aprovados no PRIME e no QREN.

O terceiro objectivo inclui o apoio a projectos de melhoria de eficiência dos processos produtivos, o apoio ao ajustamento para novos perfis de especialização em torno de veículos e tecnologias de emissões reduzidas e lançar um mecanismo de co-financiamento a operações de fusão e aquisição.

No que diz respeito aos incentivos à procura, vai incentivar o abate de veículos e a aquisição e operação de veículos de emissões zero.

Serão pelo menos 10 mil os trabalhadores que serão abrangidos pelo programa. O montante envolvido no Plano de Apoio ao Sector Automóvel corresponde a cerca de 0.55% do PIB, que em 2007 foi de 163.0 mil milhões de euros e cujo crescimento estimado é de 0.5% em 2008.

4 comentários:

Pedro Arroja disse...

E qual é a origem dos outros 600 milhões?

MFerrer disse...

ÚLTIMA HORA:
COMUNICADO DO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
21:00h, 5 de Dezembro de 2008

1 – Chegou hoje ao fim o processo de negociação das medidas tomadas pelo Governo no dia 20 de Novembro para facilitar a avaliação do desempenho dos professores.
2 – Os sindicatos, neste processo, não apresentaram qualquer alternativa ou pedido de negociação suplementar, pelo que o ME dá por concluídas as negociações, prosseguindo a aprovação dos respectivos instrumentos legais.
3 – O ME, mantendo a abertura de sempre, respondeu positivamente à vontade dos sindicatos, expressa publicamente, de realização de uma reunião sem pré-condições, isto é, sem exigência de suspensão da avaliação até aqui colocada pelos sindicatos. Foi por isso agendada uma reunião para o dia 15 de Dezembro, com agenda aberta.
4 – Os sindicatos foram informados que o ME não suspenderá a avaliação de desempenho que prossegue em todas as escolas nos termos em que tem vindo a ser desenvolvida.

Mário Nogueira, dadas as suas declarações nos telejornais d ehoje à noite, é um mentiroso compulsivo e não pode ser um parceiro fiável para nada!
MFerrer

drº Maciel disse...

O srº MFerrer enganou-se no tema.

drº Maciel.

Pedro Correia disse...

O restante montante será proveniente de linhas de credito e outros instrumentos financeiros que deverão estar disponíveis em Janeiro.